Você sabia que uma em cada três pessoas do planeta joga free-to-play games? Ou seja temos 2,5 bilhões de gamers na Terra. Pois é. E se você não joga ainda está em tempo de começar, pois os jogos gratuitos têm se mostrado uma tendência no longo prazo. Nos últimos dois anos eles têm figurado no topo das listas de games mais rentáveis, o que vai estimular a indústria de games a investir ainda mais nesse filão.

Em 2018, a indústria de entretenimento digital interativo* movimentou US$ 120 bilhões mundialmente e o free-to-play representou US$ 87,7 bilhões. É o que mostram os resultados da pesquisa SuperData Resaerch, que concentra seus estudos na Ásia, América do Norte e Europa.
*Entenda-se aqui games comprados digitalmente para todas as plataformas, eSports, streaming e VR/AR business.

Este ano que passou, a estrela foi o battle royale Fortnite, da Epic Games. Lançado em várias plataformas, o shooter faturou 2,4 bilhões. Seguido pelo também novato RPG Dungeon Fighter Online, da Nexon, com US$ 1,5 bilhão. Em terceiro vem o legendário League of Legends, com US$ 1,4 bilhão. LoL, o tradicional jogo MOBA que em 2019 completa dez anos! Criado pela Riot Games e adquirido pela gigante chinesa Tencent. A maior empresa de games do planeta.

2017 foi parecido

Em 2017, a indústria de entretenimento digital movimentou US$ 108 bilhões mundialmente e os jogos free-to-play faturaram US$ 82 bilhões.

PUBG foi o maior sucesso com $712 milhões. Nos seus primeiros oito meses de vida arrecadou quase o dobro dos $382 milhões de Overwatch, da pioneira Blizzard, que alcançou a segunda maior receita.

Entre os jogos premium, GTA Grand Theft Auto, da T2, foi o mais lucrativo. Embora tivesse 4 anos de mercado, gerou US$ 521 milhões, US$ 9 milhões a mais que COD Call of Duty: WW2. Só que tivemos 3 CODs entre os top 10 daquele ano (WW2, Black Ops III and Infinite Warfare). Somados eles renderam US$ 951milhões.

Em 2016 a aposta no mobile

Em 2016, a indústria de entretenimento digital arrecadou US$ 91 bilhões. Sendo que a maior parte da veio dos jogos mobile. Cerca de 41 bilhões. Impulsionados especialmente pelos sucessos “Pokémon GO”, da Niantic e “Clash Royale”, da SuperCell, empresa da Tencent.

Nos PCs, “League of Legends” ficou com o posto de jogo mais rentável no ano. Lucrou cerca de US$ 1,8 bilhão. Já “Dota 2” ficou com a segunda posição. Rendeu US$ 276 milhões.

Cinema ficou com a lanterninha

Encerrando com uma curiosidade. Segundo o ComScore, a bilheteria mundial do Cinema atingirá a marca de US$ 42 bilhões no faturamento de 2018. Um terço do faturamento do mercado de games.

Por Fernanda Domingues

Sobre nós

Somos uma agência de comunicação diferente, que há 21 anos se dedica a um único mercado: games. Promovemos a interação das empresas com o público geek e gamer brasileiro. Oferecemos  suporte a corporações dos mais diversos setores que desejam conectar suas marcas com os fãs de games, torcedores de eSports, influenciadores e jornalistas.

Acompanhe nossas redes sociais: Facebook | Twitter | LinkedIn


Pokémon GO Atinge 1 Bilhão de Downloads

1 Bilhão de Downloads: Pokémon GO Atinge Marca Histórica

| Blog, Games | No Comments

Para quem pergunta “quem ainda joga Pokémon GO?”, está aí a resposta. O game mobile de exploração e captura de monstrinhos, produzido pela Niantic, atingiu um marco incrível onde poucos…

O que é Streaming?

Streaming: O Assunto mais Discutido na Internet em Março de 2019

| Blog, Games | No Comments

Afinal, o que é streaming? Desde que o Grande Irmão Google anunciou sua entrada pra o mundo do streaming não se fala em outra coisa na Internet. O Stadia, serviço…

INTZ Tetracampeã CBLoL 2019

INTZ e-Sports Club é Tetracampeã do CBLoL 2019!

| Blog, eSports | No Comments

Para muitos fãs de eSport, o impensável aconteceu no último sábado: o Flamengo eSports, dono da melhor campanha da história do CBLoL, e favorito ao título, foi derrotado na grande…

Bart Vira Pro Player e Introduz “Os Simpsons” no eSport

| Blog, eSports | No Comments

Olha que bacana: os redatores de “Os Simpsons” consultaram a Riot Games, publisher de League of Legends, para pegar dicas e  escrever o episódio “E My Sports”. Exibido no fim…